Descrição

Ora, todo o direito acha-se permeado de interesses e desejos (veja-se Hirschman). Economista que analisou a economia e sugere a tese de que os interesses limitam os desejos. Tornando clara a ideia: o homem é um ser pleno de desejos. Quer as coisas. É na falta que ele surge. Satisfeito, nasce outro desejo que necessita também ser satisfeito. E, quando isso ocorre, nasce novo desejo. Qual Fênix. É um círculo sem fim. Platão, em “O banquete” foi quem disse que o amor é o desejo na falta. No mundo econômico é isso que ocorre. Cada um nunca está satisfeito com o que tem e, cada vez, quer mais. Esse desejo do mais conflita com outros desejos de outros seres ou pessoas jurídicas. O confronto é fatal.
Prof. Regis Fernande de Oliveira

Características

    • Ano 2016
    • Autor [Coords.] Alexandre Freitas Costa e Raphael Silva
    • Editora Editora D'Plácido
    • ISBN 9788584253104
    • Nº de Páginas 228

Avaliações

0.0
0 avaliações
UsuárioFaça um comentário sobre este produto.