Descrição

Todo problema da filosofia está no fato de que ela ainda não é pop o bastante: ela ainda não faz máquina de modo a rivalizar, ou diferir, em conexão com a dos algoritmos. É isso o que quer dizer inventar a pop filosofia que falta: produzir as núpcias diabólicas entre o conceito e as intensidades pop; construir a filosofia como uma máquina de expressão coletiva na imanência do circuito das imagens e das redes. Um conceito deve produzir efeitos de verdade como uma corrente de WhatsApp. Disseminar-se como uma hashtag de Twitter. Bombar como um meme de Facebook. Isso faz do pop um procedimento político. A teoria cítrica que produz a equivalência geral de todas as imagens singulares não passa da condição necessária, mas não suficiente, para que as intensidades pop possam afetar a filosofia.

Características

    • Ano 2018
    • Autor [Orgs] Bruno Cava; Murilo Duarte Costa Corrêa
    • Editora Editora D'Plácido
    • ISBN 9788584258963
    • Nº de Páginas 262

Avaliações

0.0
0 avaliações
UsuárioFaça um comentário sobre este produto.